Atletas veganos: o que não pode faltar no cardápio?

Você sabia que um cardápio adequado é capaz de oferecer mais disposição e de melhorar o condicionamento físico dos atletas veganos? A dieta, além de oferecer os nutrientes essenciais à saúde do organismo humano, deve ser pensada de forma que o corpo absorva todas as substâncias necessárias para a construção dos músculos e tenha energia suficiente para realizar as atividades físicas.
Por esse motivo, resolvemos mostrar neste post quais são os principais alimentos indispensáveis em um cardápio vegano de atleta, seja no período matutino, vespertino ou noturno.
É válido ressaltar que o resultado de tudo isso é a melhoria dos aspectos físicos e o ganho de resistência e força — indispensáveis na prática e no aprimoramento dos exercícios. Se você ficou interessado, continue lendo e saiba mais!

Leguminosas

Ricas em minerais, como cálcio, ferro, potássio, magnésio, fósforo e iodo, as leguminosas são indispensáveis em um cardápio vegano. Por serem fontes de carboidratos, elas oferecem energia e disposição.
Além disso, alimentos como feijão, ervilha, fava, lentilha, grão-de bico e soja, contêm vitaminas do complexo B (que regulam o sistema nervoso central) e proteínas de origem vegetal (indispensáveis para atletas veganos).
Devido ao fato de serem super nutritivas, o consumo de leguminosas ajuda o organismo a eliminar o excesso de líquido e ainda previne sintomas de ansiedade, estresse e depressão.

Oleaginosas

Quando inseridas na alimentação, as oleaginosas oferecem muita energia para a prática de atividades físicas. Alguns exemplos dessa classe alimentar são amêndoas, amendoim, avelã, castanhas, pistache, nozes, macadâmia e sementes de gergelim, de girassol e de abóbora.
As oleaginosas também são fontes de:

  • proteínas, que promovem o equilíbrio no metabolismo de aminoácidos;
  • lipídeos, como o ômega 3, que combate inflamações, promove a síntese dos hormônios, atua no sistema imunológico, acelera o metabolismo, controla a insulina e melhora o desempenho aeróbico;
  • vitaminas e minerais, que têm função antioxidante;
  • fibras insolúveis, que regulam o intestino; e
  • compostos bioativos.

Linhaça

Rica em ômegas 3 e 6, ácidos graxos poliinsaturados, fibras e proteínas, a linhaça oferece visíveis benefícios ao corpo humano. Dentre eles, é possível citar o auxílio na perda de peso, no controle do colesterol e no aumento da vitalidade física.
Isso porque a linhaça atua na produção de energia celular, aumenta o coeficiente metabólico e faz com que os músculos se recuperem com mais facilidade do cansaço.
Também é importante falar que o consumo dessa semente evita a retenção de líquido, rejuvenesce a pele, melhora as condições do cabelo, elimina as toxinas do sistema digestivo, atua na melhoria das funções cerebrais e previne doenças do coração.

Vegetais

Fontes antioxidantes e de importantes nutrientes, como fibras, cálcio, potássio, ácido fólico e vitaminas A, C e E, os vegetais são alimentos de baixo teor de gordura e de calorias. Encaixam-se aqui o brócolis, a berinjela, a abobrinha, a abóbora, a alcachofra e a cenoura, por exemplo.
Esses alimentos fortalecem o sangue, melhoram a digestão, previnem problemas ósseos futuros, ajudam a eliminar toxinas do corpo, mantêm a pressão sanguínea saudável, reduzem o risco de acidentes vasculares cerebrais e diminuem os níveis de colesterol.

Chia

Com antioxidantes, ômega 3, fibras, minerais (como proteínas, magnésio e potássio), e vitaminas, a chia ajuda a manter os níveis de hidratação corporal adequados, ajuda na digestão, promove o equilíbrio dos eletrólitos, reduz os níveis de glicose e de colesterol e promove mais saciedade.
Além disso, seu consumo:

  • controla o diabetes;
  • reduz o risco de doenças cardiovasculares;
  • melhora a concentração;
  • fortalece o sistema imunológico;
  • impede o envelhecimento precoce; e
  • reduz inflamações no organismo.

A chia também ajuda no controle do peso, já que absorve uma grande quantidade de água, formando uma espécie de gel que ocupa espaço no estômago e diminui a sensação de fome.
Agora que você viu alguns dos alimentos que não podem faltar no cardápio de atletas veganos, aproveite as informações e garanta muito mais energia e condicionamento físico para as suas atividades! É essencial mencionar que, para garantir uma dieta adequada e equilibrada, é importante consultar um nutricionista.
Você conhece outro alimento indispensável em uma dieta de atleta vegano? Então deixe nos comentários para complementar a publicação. Até mais!

André Alves da Silva

Criador da nutrição esportiva em farmácias de manipulação no Brasil. Sócio e CEO da Órion Farmácia de Manipulação Esportiva.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta